Prefeitura de Ourinhos promove 5ª edição do projeto Boa Praça


Prefeitura de Ourinhos promove 5ª edição do projeto Boa Praça



             A Prefeitura de Ourinhos, por meio da Secretaria de Assistência Social, promoveu terça-feira (30), na praça da Rodoviária Municipal, a 5ª edição do projeto Boa Praça. O evento contou com a participação dos atendidos pelo Centro Pop e CAPS AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras drogas) e ofereceu diversas atividades gratuitas à população.



            A coordenadora do Centro Pop, Renata Motta Campos, conta que nesta edição a Prefeitura trouxe oficinas de pilhas, mandalas e origamis. Em parceria ao Esporte, foi colocada uma mesa de tênis de mesa para que os participantes pudessem praticar a atividade. Integrando o projeto, o espaço passou por limpeza, o mato foi roçado e os bancos receberam pintura nova.


“Aqui é uma praça com bastante trânsito tanto de pessoas que vem de fora quanto de ourinhenses. Achamos que este local merecia essa revitalização. Além disso, algumas pessoas que hoje são atendidas pelo Centro Pop ou até mesmo o Caps frequentaram bastante essa praça, o que os traz de volta em uma nova fase.”


            Renata destaca que também foi realizado um trabalho de conscientização com os moradores da região, além das oficinas e atividades desenvolvidas durante o evento.


“É um momento de interação para aproximar as pessoas, quebrar preconceitos e desmistificar paradigmas”, diz Renata, ressaltando que cada vez mais as pessoas, tanto cidadãos, quanto os atendidos pela Assistência Social, estão se interessando pelo o projeto.


            José Carlos Manoel participou da 5ª edição do Boa Praça. Para ele, o evento traz a oportunidade de estar entre amigos.
“Hoje não faço mais atendido no Caps AD, mas quando precisei, fui muito bem recebido. Estar em um evento como esse é uma oportunidade que temos de lembrarmos do nosso valor e nos sentirmos mais importantes.”


Maria Cláudia Martins, que já foi acolhida pelo Centro Pop, também se divertiu com os amigos e participou das oficinas. Morando com sua mãe e o marido, Cláudia destaca que eventos como esse resgata o valor e promove humanização.

“Aqui ninguém olha diferente para ninguém, porque sabemos que somos todos iguais. Enquanto por aí estamos o tempo todo sendo julgados. Um evento como esse além de ser divertido também nos faz sentir especial e motivado a continuar lutando, porque as coisas não são fáceis.”

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.