Projetos inovadores de alunos do SENAI são avaliados por investidores do mercado

Projetos inovadores de alunos do SENAI são avaliados por investidores do mercado


Por Marquezan Araújo
Com o objetivo de incentivar a criação de projetos inovadores, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) realiza, anualmente, um programa para premiar soluções apresentadas para problemas recorrentes do setor da indústria.

Trata-se do INOVA SENAI, que, segundo a coordenadora da Mostra Inova, Mônica Mariano, busca motivar criações inovadoras desenvolvidas através de competências alinhadas com as demandas da indústria e do mercado brasileiros. “Desde o momento em que nossos alunos começam a estudar conosco, eles são incentivados a resolver problemas reais da indústria brasileira”, disse.


O INOVA SENAI é direcionado a alunos, técnicos e professores dos Departamentos Regionais da instituição. “Eles recebem situações reais para analisar e começam a desenvolver soluções. O inova é o final desse processo, ou seja, quando a gente tem, por exemplo, um produto pronto para ser investido e entrar no mercado consumido”, afirma Mônica.
Entre os vencedores da edição deste ano estão um tubete. O produto BioSustein: Plantando o Futuro, ficou em primeiro lugar. O projeto foi criado pelo SENAI de Sertãozinho (SP).

De acordo com a responsável pelo projeto, Elaine Ruzgus Pereira Pinto, o plantio por mudas pré-brotadas gera maior rendimento na agricultura. “Entretanto, um dilema é o plástico que envolve as raízes, que viram lixo”, afirma.

O tubete é feito de sobras de cana de açúcar e manga, comuns na região. A ideia é substituir o plástico que envolve as raízes das mudas. “O tubete biodegradável é absorvido pela própria terra, diminuindo os resíduos e facilitando a vida do produtor, que não vai precisar retirar o plástico da terra”, explica Elaine.

Composição da equipe

Para participar do INOVA SENAI, cada equipe deve ser composta alunos regularmente matriculados no SENAI nos cursos de aprendizagem, qualificação, cursos técnicos e graduação tecnológica. Além disso, alunos que não estudam mais no SENAI, mas que estão com até 1 ano formados nas categorias citadas. Docentes, técnicos e consultores do SENAI podem participar como orientadores. Cada equipe poderá ter apenas 1 orientador.

A banda de avaliação é composta por empresários e investidores que estão fazendo esse trabalho de seleção no mercado. “São eles que fazem esse processo de escolha dos nossos melhores projetos no Mostra Inova”, destaca Mônica Mariano.

Na edição de 2018, as equipes vencedoras ganharam viagem de três dias de duração para Recife (PE). No caso da vitória por produto, a escola também leva impressora 3D multifuncional. Os ganhadores pelo voto popular levaram como prêmio um curso presencial no valor de até R$ 2 mil.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.