Fósseis do maior predador do período Jurássico são encontrados na Itália


Fósseis do maior predador do período Jurássico são encontrados na Itália
GALILEU
Representação artística de Saltriovenator zanellai (Foto: Davide Bonadonna)
REPRESENTAÇÃO ARTÍSTICA DE SALTRIOVENATOR ZANELLAI (FOTO: DAVIDE BONADONNA)

Mais de 130 partes de ossos de 200 milhões de anos sobreviveram ao "ataque" de animais marinhos, mudanças no terreno e explosões


aleontólogos escavaram 132 fragmentos de fósseis de um dinossauro carnívoro de quatro dedos em uma pedreira de mármore perto de Saltrio, nosAlpes italianos. O animal viveu há cerca de 200 milhões de anos e é o primeiro dinossauro conhecido descoberto na Itália. É também o mais antigo Ceratosauria (dinossauros terópodes) já descoberto e o maior predador do Jurássico, pesando aproximadamente uma tonelada. 
O dinossauro foi chamado de Saltriovenator zanellai. O nome científico vem do latim "venator", que significa caçador, conforme aponta a pesquisa publicada no periódico Peer J
De acordo com os cientistas, a jornada de sua fossilização é impressionante: S. zanellaiterria morrido na costa do mar, sendo que criaturas marinhas se alimentaram de seus restos mortais. Com o surgimento dos Alpes, o esqueleto foi erguido junto com o solo.
Alguns fragmentos de ossos de Saltriovenator zanellai (Foto: G. Bindellini, C. Dal Sasso and M. Zilioli; drawing by M. Auditore)
ALGUNS FRAGMENTOS DE OSSOS DE SALTRIOVENATOR ZANELLAI (FOTO: G. BINDELLINI, C. DAL SASSO AND M. ZILIOLI; DRAWING BY M. AUDITORE)
Além disso, o esqueleto sobreviveu a explosões provocadas por humanos. Em algumas ocasiões, trabalhadores industriais usaram dinamite para explodir esta região, o que acabou quebrando a ossada em pedaços. 
"É um milagre que tenha sobrevivido a uma cadeia tão longa de eventos", disse Cristiano Dal Sasso, curador de paleontologia de vertebrados do Museu de História Natural de Milão, em entrevista ao site Live Science.

Histórico e características
Angelo Zanella, caçador amador de fósseis, descobriu os ossos em 1996. Dal Sasso e colegas vasculharam o local, escavando mais fragmentos do esqueleto. Muitos tinham marcas de mordidas de antigos invertebrados marinhos (sem espinha dorsal). 
Reconstrução dos ossos de Saltriovenator zanellai (Foto:  M. Zilioli; drawing by M. Auditore/Peer J 2018)
RECONSTRUÇÃO DOS OSSOS DE SALTRIOVENATOR ZANELLAI (FOTO: M. ZILIOLI; DRAWING BY M. AUDITORE/PEER J 2018)

S. zanellai era grande, medindo cerca de oito metros de comprimento, e tinha quatro dedos. "Em algum lugar na linha evolutiva dos ceratossauros, o quinto dedo, o mais externo, foi perdido", explicou Matthew Lamanna, curador do Museu Carnegie de História Natural, em Pittsburgh, nos Estados Unidos. 
De acordo com Dal Sasso, três dos quatro dedos do dinossauro eram garras poderosas, que provavelmente serviram para defesa e sobrevivência. 
GALILEU

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.