Brasil e EUA reconhecem Guaidó como novo presidente da Venezuela

Brasil e EUA reconhecem Guaidó como novo presidente da Venezuela
Alexandre Gimenez, do UOL

A crise na Venezuela alcançou um novo patamar. Juan Guaidó, presidente da Assembleia Legislativa venezuelana, se declarou "presidente interino" do país no lugar de Nicolás Maduro.

Logo em seguida, Guaidó obteve o apoio de Brasil, EUA e da OEA. Os norte-americanos foram além e disseram "considerar todas as opções se Maduro usar a força contra os opositores".

Já o governo mexicano divulgou uma nota informando que segue reconhecendo Maduro como presidente da Venezuela.

Maduro reagiu e rompeu as relações diplomáticas da Venezuela com os EUA. Ele disse que não deixará a presidência do país. "Essa tentativa de golpe de estado é a maior insensatez que o imperialismo já cometeu".

Aos 35 anos, Guaidó virou protagonista da política venezuelana ao participar de uma greve de fome em 2015 para exigir a realização de eleições legislativas.

O dia foi marcado por protestos generalizados contra Maduro. Apesar de as emissoras de televisão não mostrarem imagens das manifestações da oposição, estas se proliferam nas redes sociais, algumas delas compartilhadas por dirigentes opositores.

Segundo o colunista Clóvis Rossi, da Folha de S. Paulo, "nunca um ditador foi tão repudiado como o venezuelano Nicolás Maduro". 

UOL

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.