Com decreto da posse de armas, MST fala em ‘incentivo a violência no campo’



Com decreto da posse de armas, MST fala em ‘incentivo a violência no campo’

17/01/2019   O Antagonista


Alexandre Conceição, da coordenação nacional do MST, disse ao site Metrópoles que o movimento está preocupado com “o incentivo à violência”.
A flexibilização da posse de armas, acrescentou, serve apenas para Jair Bolsonaro “pagar a fatura dos patrões que financiaram sua campanha, como a Taurus”.
“Há muito, Bolsonaro criminaliza os movimentos sociais, como o MST e as comunidades quilombolas e indígenas. Com o decreto, ele continua a incentivar a violência no campo. Violência que só atinge os mais pobres. Não morre latifundiário, só morre trabalhador do campo. O que nós queremos é uma reforma agrária ampla, para produzirmos alimento barato e saudável para acabar com o problema da fome.”
O Antagonista

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.