Homem é preso após matar travesti e guardar coração: “Era um demônio”



Homem é preso após matar travesti e guardar coração: “Era um demônio”
METRÓPOLES

Divulgação/PM Campinas
Acusado confessou o crime. Corpo da vítima foi encontrado com o tórax aberto e com uma imagem de santo sobre ele

Um crime bárbaro chocou os moradores de Campinas (SP) nesta segunda-feira (21/1). Um homem de 20 anos foi preso após confessar ter matado a travesti Genilson José da Silva, de 35 anos. O acusado guardou o coração da vítima enrolado em um pano, dentro do guarda-roupa. O crime ocorreu no Jardim Marisa, na região do Campo Belo.
De acordo com o G1, Caio Santos de Oliveira admitiu ter tido relações sexuais com a vítima. Ele ainda teria roubado pertences de Genilson. Sorrindo e com declarações desconexas, Oliveira foi apresentado na 2ª Delegacia Seccional de Campinas e afirmou ter conhecido a vítima na noite anterior.
“Ele era um demônio, eu arranquei o coração dele. É isso. Não era meu conhecido. Conheci ele à meia-noite, 4h32, 5h da manhã”, disse. Questionado sobre a motivação do crime, Oliveira disse que o ocorrido aconteceu por conta do que ele [o demônio] fez. “Ele fez a droga, o celular, a câmera”, afirmou.
Segundo informações da Polícia Militar, Oliveira foi abordado após apresentar atitude suspeita ao avistar a viatura. Ele tinha escoriações e arranhões pelo corpo, além de um machucado recente na cabeça. Ao ser questionado sobre os ferimentos, o homem confessou o crime e levou os policiais até o cômodo onde estava o corpo da vítima, com o tórax aberto e com uma imagem de santo sobre ele.
Sobre o coração, Oliveira disse que o guardou para si.
METRÓPOLES

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.