Motorista já pode pagar seguro DPVAT; não é preciso esperar emissão de guia de IPVA em 2019

Motorista já pode pagar seguro DPVAT; não é preciso esperar emissão de guia de IPVA em 2019
MIX VALE

O seguro obrigatório é usado para custear gastos decorrentes de acidentes de trânsito Foto: Guilherme Pinto / 05.06.2018

Motorista já pode pagar seguro DPVAT; não é preciso esperar emissão de guia de IPVA em 2019. Já está disponível para emissão a guia de pagamento do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automóveis de Via Terrestre (DPVAT). O boleto pode ser impresso no site da Seguradora Líder. O motorista, portanto, não precisa esperar a liberação da guia do IPVA 2019, que no caso do Estado do Rio somente estará disponível no dia 11 de janeiro, no site do Bradesco (www.bradesco.com.br) ou na página da Secretaria estadual de Fazenda (www.fazenda.rj.gov.br).
Este ano, o valor do DPVAT sofreu uma redução média de 63,3%. No caso dos carros de passeio, táxis e veículos de aluguel, o corte foi ainda maior, de 71%, pois o valor baixou de R$ 41,40 para R$ 12.
Atenção para custo do bilhete e IOF
Vale destacar, porém, que ao emitir a guia do seguro obrigatório, o motorista de um automóvel vai pagar também R$ 4,15 de custo do bilhete, mais R$ 0,06 de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Na prática, vai desembolsar um total de R$ 16,21.
Para emitir a guia do DPVAT, é preciso informar o número do Renavam do veículo, o CPF ou o CNPJ (se for empresa), o estado de emplacamento e a placa. Se desejar, o motorista pode acrescentar seu e-mail.
Valores para outros veículos
As motocicletas de 50 cilindradas, conhecidas como cinquentinhas, tiveram o valor do DPVAT reduzido de R$ 53,24 para R$ 15,43 (sem o custo do bilhete e o IOF). Isso também representa um corte 71%. No caso das motos mais potentes, a diminuição no prêmio do seguro obrigatório foi de R$ 180,65 para R$ 80,11 (também sem taxa e imposto) , ou seja, uma queda de 56%.
Apesar da redução dos valores, os motociclistas continuam pagando mais do que os condutores de automóveis porque concentram 74% das indenizações a pagar com recursos do DPVAT, apesar de representarem apenas 27% da frota nacional.
No caso de ônibus, micro-ônibus e lotações com cobrança de frete, a cobrança foi reduzida de R$ 160,05 para R$ 33,61 (-79%). Sem cobrança de frete, o valor baixou de R$ 99,24 para R$ 20,84 (mesmo percentual de redução).
Para máquinas de terraplanagem, tratores de pneus com reboques acoplados, caminhões ou veículos “pick-up”, reboques e semirreboques, a diminuição foi de R$ 43,33 para R$ 12,56 (menos 71%).
Como funciona o seguro obrigatório
O valor pago anualmente pelos condutores do país é usado para custear gastos decorrentes de acidentes de trânsito. As indenizações são de R$ 13.500, em caso de morte; e de até R$ 13.500, para invalidez permanente (valor estabelecido de acordo com o local e a sequela). Há também reembolso de despesas médicas e suplementares, de até R$ 2.700.
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-8189. Fonte Jornal Extra
MIX VALE

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.