Promotoria diz que poderá quebrar sigilos de Queiroz e sua família

Promotoria diz que poderá quebrar sigilos de Queiroz e sua família
CORREIO BRAZILIENSE















Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, em entrevista ao SBT(foto: Reprodução/SBT)

A mulher e as filhas do ex-assessor de Flávio Bolsonaro não compareceram ao depoimento marcado no Ministério Público

O Ministério Público do Rio anunciou por nota nesta terça-feira (8/1) que poderá quebrar os sigilos de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado estadual Flavio Bolsonaro, e de seus familiares. O anúncio foi feito depois que a mulher do ex-auxiliar do deputado, Márcia Oliveira Aguiar, e duas filhas dele, Nathalia e Evelyn de Melo Queiroz, também ex-integrantes do gabinete do parlamentar, faltaram a depoimento marcado na sede do MP para esta tarde. 

Em 6 de dezembro, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou que Queiroz movimentou, de janeiro de 2016 a janeiro de 2017, R$ 1,2 milhão em uma conta, o que o órgão considerou incompatível com a renda do funcionário. O documento foi encaminhado ao MPRJ no início do mês passado.

"O MPRJ tem informações que permitem o prosseguimento das investigações, com a realização de outras diligências de natureza sigilosa, inclusive a quebra dos sigilos bancário e fiscal", afirmou o MP no texto. A Procuradoria de Justiça do Rio, porém, não informou quais providências tomará para obter os depoimentos dos familiares de Queiroz. Da mesma conta de Queiroz que está sob investigação saíram R$ 24 mil depositados em uma conta da primeira-dama, Michele Bolsonaro. O presidente Jair Bolsonaro disse que se tratava do pagamento de uma dívida do ex-assessor com ele.

CORREIO BRAZILIENSE

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.