Sobe para 10 o número de mortos em chacina de São Gonçalo e Itaboraí



Sobe para 10 o número de mortos em chacina de São Gonçalo e Itaboraí










































Débora era dona de um trailer no conjunto BNH e é uma das vítimas da chacina em Itaboraí

 - Reprodução Facebook


Além das vítimas em Marambaia e na localidade BNH, a Polícia Civil incluiu outras duas: em Granja Cabuçu, Vanderson dos Santos Silva, 18 anos; e no bairro Ampliação Pablo Damasceno dos Esteves, 26 anos. Investigação aponta para os mesmos autores


Por Adriano Araujo e Rafael Nascimento
21/01/2019       O DIA


Rio - Subiu para 10 o número de vítimas na chacina ocorrida em São Gonçalo e Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio, entre a noite de domingo e madrugada desta segunda-feira. Em nota, além das vítimas em Marambaia e na localidade BNH, a Polícia Civil incluiu outras duas: em Granja Cabuçu, Vanderson dos Santos Silva, de 18 anos; e no bairro Ampliação Pablo Damasceno dos Esteves, de 26 anos. A investigação preliminar aponta para os mesmos autores e motivação. Além das mortes, ao menos outras quatro ficaram feridas e foram socorridas no Hospital Estadual Alberto Torres. Uma delas não resistiu. 
A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) disse que apenas Michael Douglas da Silva Machado, de 25 anos, possuía anotações criminais por tráfico de drogas e roubo. A especializada não divulgou a motivação investigada. Entretanto, testemunhas contam que desde a morte de um PM na semana passada, na mesma região, foram ouvidos boatos de que haveria vingança. 
De acordo com o delegado Gabriel Poiava, da DHNSGI, que apura a chacina, é prematuro dizer qual é a linha de apuração. Poiava afirmou que todas as hipóteses não estão descartadas. "As investigações estão em andamento. Já ouvimos familiares das vítimas e durante toda esta segunda-feira vamos continuar conversando com os familiares. Já estamos indo nos endereços atrás de câmeras de segurança para identificarmos os autores", disse o policial.
No entanto, duas linhas de investigação ganharam força nas últimas horas. Uma seria a retaliação por causa da morte do cabo Rodrigo Marques Paiva, 35, que aconteceu no último dia 17 perto de um trailer no bairro de Marambaia, em Itaboraí. A outra hipótese seria uma disputa por conta dos pontos de tráfico de drogas na região. Há algum tempo, facções rivais estariam brigando por conta das bocas de fumo.
Familiares de algumas das vítimas da chacina ocorrida nos municípios de São Gonçalo e Itaboraí, entre a noite de domingo e madrugada desta segunda-feira, dizem que eles eram trabalhadores e não tinham envolvimento com o crime na região. Três pessoas da mesma família foram mortas dentro de casa, uma delas dormindo. Parentes estiveram na manhã de hoje no Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó, em São Gonçalo. Hoje, uma das vítimas internadas no Hospital Alberto Torres não resistiu, subindo para oito o número de mortos na chacina.
O DIA

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.