Bolsonaro tem febre, usa antibiótico e alta é adiada por pelo menos sete dias

Bolsonaro tem febre, usa antibiótico e alta é adiada por pelo menos sete dias

JOVEM PAN 04/02/2019


Presidente precisou retirar líquido acumulado no intestino para evitar infecção e mais febre

Jair Bolsonaro não vai mais receber alta na próxima quarta-feira (6), como estava previsto após a realização de cirurgia de reversão de colostomia. O presidente teve febre de 37,3°C na noite de domingo (3) e está passando por tratamento com antibióticos, em terapia semi-intensiva. Ele deve ficar internado por, pelo menos, mais sete dias.
De acordo com boletim médico divulgado nesta segunda (4), Bolsonaro teve alterações em exames laboratoriais. “Identificou-se uma coleção líquida ao lado do intestino na região da antiga colostomia. Foi submetido a punção guiada por ultrassonografia e permanece com dreno no local”, anotou a equipe que cuida do presidente.
“Os médicos me explicaram que isso pode acontecer, aquela área foi muito manipulada”, contou nesta tarde o porta-voz do governo, Otávio Santana do Rêgo Barros. Segundo ele, a retirada do líquido foi necessária para evitar infecções e, em decorrência disso, um quadro febril. As visitas estão restritas a familiares e pessoas próximas.
Além da “antibioticoterapia” iniciada após os novos sintomas, o presidente continua em jejum oral, com sonda nasogástrica e recebendo nutrição apenas por via parenteral (endovenosa). “Já apresenta movimentos intestinais e teve dois episódios de evacuação”, aponta o boletim do Hospital Albert Einstein, sediado na capital paulistana.

Alta adiada

“Os aspectos iniciais de avaliação do quanto deveria quedar-se aqui [no hospital] dependeriam evidentemente da evolução, obviamente que quarta não será mais o dia de alta do presidente, até porque ele entrou num estágio em que está sendo administrado antibióticos por no mínimo sete dias”, explicou Rêgo Barros a jornalistas.
Bolsonaro foi internado do dia 27 de janeiro, um dia antes da operação, que durou sete horas. Como parte da recuperação, ele segue realizando exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular no quarto. Nos próximos dois dias, deve ficar em repouso, sem despachar com a equipe. A esposa, Michelle, e o filho Carlos o acompanham

Confira a íntegra do boletim médico

“O excelentíssimo presidente da República, Jair Bolsonaro, está internado em Unidade de Cuidados semi-intensivos do Hospital Israelita Albert Einstein. Apresentou, ontem à noite, elevação da temperatura (37,3 °C) e alteração de alguns exames laboratoriais. Foi iniciado antibioticoterapia de amplo espectro e realizados novos exames de imagem. Identificou-se uma coleção líquida ao lado do intestino na região da antiga colostomia. Foi submetido à punção guiada por ultrassonografia e permanece com dreno no local. Está no momento sem dor, afebril, em jejum oral, com sonda nasogástrica e nutrição parenteral exclusiva. Já apresenta movimentos intestinais e teve dois episódios de evacuação. Segue realizando exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular no quarto. Por ordem médica, as visitas permanecem restritas.”

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.