Militares negociam recuo de tanques venezuelanos na fronteira


Militares negociam recuo de tanques venezuelanos na fronteira
METRÓPOLES

EDMAR BARROS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Neste domingo, opositores de Nicolás Maduro voltaram a entrar em confronto com forças da Venezuela a 400m da divisa com o Brasil

O Ministério da Defesa informou neste domingo (24/2), por meio de nota, que intercedeu para que incidentes, na linha de fronteira, envolvendo venezuelanos e a Guarda Nacional Bolivariana, não voltem a se repetir. Uma das medidas negociadas foi a retirada de tanques das forças militares do país vizinho que estavam posicionados em uma barreira do lado venezuelano da fronteira.
“Os veículos antidistúrbios, que estavam na barreira montada no país vizinho, recuaram imediatamente. Militares brasileiros e venezuelanos negociaram, no local, e foi entendida a inconveniência da presença desse tipo de aparato militar. No lado brasileiro, o controle dos acolhidos foi reforçado para evitar novos confrontos”, informou a pasta.
O ministério reiterou que manterá a fronteira do Brasil aberta para acolher os imigrantes, que buscam refúgio no país. “Há um ano, o Brasil está engajado na Operação Acolhida – ação humanitária para atender aos irmãos venezuelanos que chegam no país. Por isso, o Ministério da Defesa reitera a confiança numa solução urgente para a situação na Venezuela”.
Neste domingo, manifestantes venezuelanos contrários ao presidente Nicolás Maduro e a Guarda Nacional Bolivariana (GNB) voltaram a entrar em confronto, quando venezuelanos do lado brasileiro cruzaram a fronteira e jogaram pedras em uma coluna da GNB que estava a cerca de 400 metros do marco da divisa. A força venezuelana reagiu com bombas de gás lacrimogêneo – algumas caíram em território brasileiro.
METRÓPOLES

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.