Ministro me chamou para ser laranja e desviar dinheiro, diz candidata do PSL

Ministro me chamou para ser laranja e desviar dinheiro, diz candidata do PSL
Camila Rodrigues da Silva, do UOL


O caso das candidaturas laranjas do PSL ganha mais um capítulo. Zuleide Oliveira, que disputou o cargo de deputada estadual em MG pelo partido, afirma que o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a chamou pessoalmente para ser uma candidata laranja na eleição de 2018. Ela tinha o compromisso de devolver ao partido parte do dinheiro público do fundo eleitoral recebido.

Zuleide já tinha feito uma denúncia ao Tribunal Regional Eleitoral em setembro, mas, na época, obteve apenas uma resposta protocolar da Justiça Eleitoral.


Esta é a primeira pessoa a implicar diretamente o ministro no esquema de desvio de dinheiro público do partido do presidente Jair Bolsonaro. O caso foi revelado pela Folha de S.Paulo em 4 de fevereiro e levou à queda de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência. Procurado pela reportagem, o ministro do Turismo diz não se lembrar da reunião com Zuleide. Polícia Federal e Ministério Público de Minas investigam o esquema.


E por falar em governo Bolsonaro, a postagem do vídeo pornográfico no perfil do presidente na última terça teve repercussão negativa também entre líderes de partidos de centro e centro-direita do Congresso. Eles avaliam que o próprio Jair está minando sua credibilidade para liderar mudanças estruturais, como a reforma da Previdência.


E no fim da quarta-feira de cinzas, os torcedores da Mangueira, vencedora do Grupo Especial das escolas de samba do Rio, mostraram o que é amor por uma escola. Eles encheram a quadra, que tem capacidade para 9.000 pessoas, e aguentaram um calor absurdo: sem energia elétrica por três horas, o lugar ficou sem ventilação artificial e natural - o teto da escola é retrátil. Mesmo assim, a festa durou mais de cinco horas.


UOL

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.