Questionado sobre 'vaquinha', guru de Bolsonaro chama repórter de 'vagabundo intrometido' e manda jornalista 'à merda'

Questionado sobre 'vaquinha', guru de Bolsonaro chama repórter de 'vagabundo intrometido' e manda jornalista 'à merda'


BEM PARANÁ
(Foto: reprodução/Facebook)
"Guru" do governo Bolsonaro, o escritor Olavo de Carvalho, que vive nos Estados Unidos, reagiu com irritação e xingamentos a jornalistas que o procuraram para saber detalhes sobre a campanha lançada por ele nas redes sociais, para levantar recursos junto a amigos e apoiadores para pagar dívidas com despesas médicas e impostos. Em postagem no facebook, Carvalho publicou resposta dada a um repórter do jornal O Estado de São Paulo, que o procurou para falar sobre o assunto, chamando o jornalista de "vagabundo", e mandando o mesmo "à merda". 
"Um tal de Gregory, do Estadão, pediu entrevista sobre as dívidas", relatou o escritor. "Respondi-lhe o seguinte: 'Vagabundo intrometido. Minhas aulas você não quer acompanhar, mas qualquer dificuldade financeira minha deixa gente como você sexualmente excitada. Vá à merda. NUNCA MAIS direi uma palavra a qualquer órgão dessa mídia brasileira criminosa'", escreveu ele. 
Antes disso, também em post no Facebook, Carvalho afirmou que recebeu uma cobrança de despesas médicas e de impostos. O valor, segundo ele, se somaria ao que ele chamou de "rede de caluniadores e difamadores" que o processam por suas declarações polêmicas.
"Acossados por uma rede internacional de caluniadores e difamadores, recebemos ainda uma cobrança monstruosa de despesas médicas e impostos, e vamos precisar DESESPERADAMENTE da ajuda dos nossos amigos", escreveu ele. No pedido não há referências sobre o valor total da dívida, nem sobre quanto a "vaquinha" pretende arrecadar.
Além de Eduardo Bolsonaro, o músico Lobão também manifestou apoio a a Olavo e pede aos seus seguidores que ajudem o escritor. No Twitter, a hashtag #OlavoConteComigo figura nos Trending Topics da rede social na tarde desta sexta --em sua maioria com comentários de apoio a Olavo.
Considerado mentor ideológico da nova onda de conservadorismo no Brasil, Olavo de Carvalho escreveu perto de duas dezenas de livros, mas foi catapultado para essa posição de destaque através de sua atuação diante das câmeras. Mesmo sem formação acadêmica, acabou ganhando espaço na internet como professor de cursos de filosofia online. O custo médio da mensalidade é de US$ 30, e as aulas semanais têm duração média de duas horas. 
O canal no YouTube que leva o nome de Olavo de Carvalho, criado em 2015, tem hoje mais de 500 mil inscritos e pelo menos 10 milhões de visualizações. Ele também publica vídeos no Facebook, onde é acompanhado por mais de 550 mil seguidores. Os alvos de suas críticas são a imprensa, o cenário cultural e a universidade. Atribui aos movimentos progressistas a deterioração desses espaços, que, segundo ele, teriam se tornado apenas campos de burocracia e rituais de doutrinação.
Considerado "guru ideológico" de Bolsonaro, Olavo de Carvalho teve influência na escolha de dois ministros do atual governo --Ricardo Vélez Rodriguez (Educação) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores).

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.