Suspeitos demonstram ‘abjeto e repugnante desprezo pela vida’, diz Promotoria



Suspeitos demonstram ‘abjeto e repugnante desprezo pela vida’, diz Promotoria

ISTO É

Crédito: PM/RJ

O sargento Ronnie Lessa (esq.) e o ex-policial Elcio Queiroz, suspeitos do assassinato de Marielle Franco (Crédito: PM/RJ)

Em denúncia entregue à Justiça, o Ministério Público do Rio de Janeiro afirmou que o policial reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz demonstraram “abjeto e repugnante desprezo pela vida”. Os dois foram presos nesta terça-feira, 12, pelos homicídios qualificados da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes e por tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, uma das assessoras da ex-vereadora que também estava no carro emboscado no Rio em 14 de março do ano passado.
“Os crimes contra as vítimas Fernanda e Anderson foram praticados para assegurar a impunidade do crime perpetrado contra Marielle, demonstrando, assim, abjeto e repugnante desprezo pela vida humana, em atividade típica de ‘queima de arquivo'”, afirma a denúncia.
“O crime contra a vítima Marielle foi praticado por motivo torpe, interligado à abjeta repulsa e reação à atuação política da mesma na defesa de suas causas.”
ISTO É



Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.