Você sabe o que é diastema? Confira as causas e tratamentos

CHARMOSO?

Você sabe o que é diastema? Confira as causas e tratamentos

BONDE

Shutterstock

Certamente você já viu ou até possui espaços abertos entre os dentes, o mais comum de se notar é entre os incisivos superiores, o nome utilizado para esse caso é diastema. Existem alguns fatores para eles serem causados: 

Herança familiar; 

Freio labial baixo; 
Hábito de colocar a língua entre os dentes; 
Hábito de colocar objetos entre os dentes (caneta, lápis...); 
Acidentes e traumatismos; 
Tratamentos 

Quando há mais de um diastema na arcada dentária, os especialistas recomendam iniciar um tratamento ortodôntico que movimente esses dentes e os aproxime. Se a questão é meramente estética, a pessoa pode escolher em realizar o tratamento ou em manter, pois há quem ache charmoso e "na moda". Lentes de contato também são uma opção no caso de um diastema. 

Há casos que o hábito de colocar a língua entre os dentes é um pequeno problema na fala e em sua articulação, dessa forma um dentista consegue perceber e indicar um tratamento paralelo com fonoaudiólogo. 

Para freio labial baixo existe um procedimento cirúrgico: frenectomia, que consiste num corte e reposicionamento do mesmo. O desdobramento dessa cirurgia vai depender da idade do paciente, quando criança, por exemplo, o espaço fecha por si só. Já em casos de adolescentes e adultos, para o espaço ser fechado há a necessidade de um aparelho ortodôntico ou o melhor tratamento indicado pelo seu dentista. 

Quando o assunto é diastema, algumas buscas são bem frequentes no Google e a especialista Roberta Sasahara, da Lira Odonto, comenta as mais procuradas: 

Resina resolve o diastema? 

Resina como opção de tratamento depende de alguns fatores como o tamanho do espaço e do dente. São realizados alguns exames para verificar se o dente não ficará largo, por exemplo. Além disso, pode não ser uma opção tão duradoura.

Há algum risco em manter o diastema? 

Essa "moda" de deixar o espaço entre os incisivos superiores não faz mal algum, desde que antes, o paciente faça o exame clínico para constatar o motivo do diastema em questão.
Bonde

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.