Meu cão é ansioso, o que eu faço agora?

Outro ponto indispensável é ajudar o cão a gastar energia. "Todo animal acumula essa energia e precisa correr, caminhar ou brincar para gastar as calorias. É preciso tirar um tempo no dia para levar o bichinho na rua e fazer com que ele exercite-se ao menos 30 minutos diariamente. Não adianta todas as técnicas do mundo se o animal não gasta toda a energia que acumula", avalia Luana.

Após as brincadeiras, uma boa dica é que os pets tenham contato com a música para que relaxem com harmonia. "Muito embora o cão seja um animal domesticado, o instinto ainda torna sua audição aguçada e faz com que ele reaja aos sons do ambiente. Como dito anteriormente, quanto mais gritos o animal escutar, mais agitado ele ficará", completa.

Se o pet se acostumar com sons calmos, como uma música mais lenta, por exemplo, e esse som for ininterrupto e constante, haverá associação de tranquilidade, aconchego e segurança.

A especialista recomenda que nos momentos de interação no sofá ou na cama, você massageie o pet. "Não tem segredo em fazer uma massagem no cão, você pode começar pela cabeça, passar pelo corpinho e terminar nas patas. Faça movimentos circulares e converse calmamente com o animal durante esse processo", diz.

A especialista orienta que em casos mais severos, onde o cão usa a agressividade como ferramenta de comunicação, é preciso contatar um profissional que entenda do assunto para domesticá-lo. "Para evitar acidentes, principalmente com as crianças, o ideal é que um adestrador seja contatado para auxiliar a família", finaliza.


BONDE

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.