Oferta de R$ 40 milhões (DO POVO) do governo em troca de votos pela Previdência agita Congresso; dólar dispara

TUDO IGUAL...
Oferta de R$ 40 milhões (DO POVO) do governo em troca de votos pela Previdência agita Congresso; dólar dispara
Paula Almeida, do UOL

Uma suposta oferta de R$ 40 milhões do governo Bolsonaro aos deputados que votarem favoravelmente à reforma da Previdência na Câmara, conforme líderes de partidos revelaram à Folha de São Paulo, acirrou os ânimos hoje no Congresso. Parlamentares entraram em atrito sobre o pagamento, e até congressistas da base do governo criticaram a medida.

Segundo a Folha, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), ofereceu um extra de R$ 40 milhões em emendas parlamentares até 2022 a cada deputado que der aval à reforma quando a votação chegar ao plenário. À tarde, deputados trocaram ofensas e até empurrões durante sessão da Câmara: oposicionistas acusaram o governo de querer comprar os congressistas, e integrantes da base afirmaram que as acusações não têm provas.

Líder do PSL no Senado, o Major Olímpio (PSL) disse que a oferta, se confirmada, é uma "proposta indecorosa e criminosa do presidente Jair Bolsonaro" e afirmou que nenhum deputado vai aceitá-la.
A revelação sobre a proposta vem no dia em que foi aprovada a criação de uma comissão especial na Câmara para avaliar o texto da reforma aprovado ontem na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). Há uma previsão de que o governo possa garantir até 36 votos favoráveis, entre 49 titulares.
Apesar da expectativa do governo em escalar esse novo passo, a demora da CCJ em aprovar o texto-base preocupou o mercado. Hoje, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou o dia em queda de 0,92%, a 95.045,43 pontos, após três altas seguidas. E o dólar comercial fechou o dia em alta de 1,63%, cotado a R$ 3,986 na venda - o maior valor em quase sete meses, desde 1º de outubro do ano passado.

UOL

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.