Ossos de 500 pessoas são encontrados em jardim nos arredores de Tóquio

Ossos de 500 pessoas são encontrados em jardim nos arredores de Tóquio
GALILEU

Cemitério dos Fontanelle, Napoli, Itália (Foto: Giuliana Viggiano)
Propriedade pertenceu a ex-funcionário de uma empresa que produz modelos de esqueletos para instituições de ensino


O presidente de uma empresa que produz modelos anatômicos de esqueletos está sendo interrogado pela polícia japonesa. O motivo é a descoberta de ossos de pelo menos 500 pessoas diferentes no quintal da casa de um ex-funcionário — o local também funcionava como escritória da empresa.
A descoberta foi feita após a morte do proprietário do terreno no fim de 2018. “Um oficial enviado para a casa encontrou grandes quantidades de ossos dentro [da casa] e no quintal”, escreveram Shota Harumashi e Yoshitaka Yamamoto, para o portal Mainichi Shimbun. "Os ossos foram posteriormente identificados como humanos."
O presidente da Habara Skeletal Specimen Research Institute não foi identificado porque ainda não foi acusado oficialmente. A polícia desconfia que a empresa tenha descartado os ossos ilegalmente na propriedade, violando a Lei de Gestão de Resíduos e Limpeza Pública do Japão.
Ossos do ofício
A utilização de ossos humanos verdadeiros para a construção de modelos, que servem como material de ensino, é comum. Segundo reportagem publicada pelo Chigato Tribune, em 1985 o país que mais exporta o "material" era a Índia, mas a prática se tornou ilegal após as autoriades descobrirem que os ossos eram roubados de cemitérios locais. Inclusive, estima-se que em 1984 cerca de 60 mil crânios tenham sido exportados.
Os restos mortais parecem ter sido trazidos do país asiático para o Japão há algumas décadas, de acordo com uma pessoa ligada à investigação da polícia. Antes dos anos 70, era comum as empresas japonesas utilizarem esqueletos humanos para construir modelos anatômicos para escolas, universidades e laboratórios, relata o The Telegraph.
A intenção das autoridades japonesas é esclarecer a origem das ossadas e como elas acabaram enterradas em um jardim em Tóquio. As identidades por trás das ossadas, entretanto, dificilmente serão descobertas.
GALILEU

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.