Apuração sobre Flávio pode avançar sobre milícias, PSL e primeira-dama



Apuração sobre Flávio pode avançar sobre milícias, PSL e primeira-dama
Eduardo Lucizano, do UOL

Reportagem da Folha desta sexta-feira mostra que a quebra dos sigilos bancário e fiscal de 95 pessoas ou empresas na investigação sobre transações financeiras no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio pode ter desdobramentos em outras apurações no entorno do atual senador.
Os braços potenciais incluem as milícias, a condução do PSL no estado (sob comando de Flávio), a primeira-dama Michelle Bolsonaro e a ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro.
Ainda na Folha, o Coaf aponta operações bancárias suspeitas de ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL). O documento cita movimentação de R$ 1,96 mi e ações incompatíveis com renda de pivô do caso dos laranjas do PSL
Matéria do UOL desta sexta-feira mostra que ao menos cinco partidos - Podemos, PSC, Cidadania, Patriota e PV - planejam a criação de um bloco "independente" na Câmara dos Deputados para ganhar mais espaço político e por insatisfação com a condução da articulação política pelo Palácio do Planalto.
Apesar de ainda não terem se unido formalmente e serem partidos relativamente pequenos na Casa, os integrantes do grupo foram um dos principais responsáveis por pautar o debate nacional desde a semana passada. O grupo se reúne há cerca de 40 dias. Na última semana, o Novo se aproximou das conversas. Juntos, os seis partidos somam 43 dos 513 deputados federais.

UOL

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.