Braço direito de Nicolás Maduro é narcotraficante e terrorista

Braço direito de Nicolás Maduro é narcotraficante e terrorista

TERÇA LIVRE

Tareck El Aissami Maduro

Tareck El Aissami, ex-vice-presidente membro de grande influência da trupe que coordena a ditadura venezuelana, homem opressor que tem reprimido protestos e tem sido companheiro constante de Nicolás Maduro, usurpador autoritário do país, durante anos tem sido objeto de amplas investigações por parte do serviço de inteligência venezuelana sobre os vínculos dele com o submundo do crime.
Conforme arquivo secreto compilado por agentes venezuelanos, Aissami e seus familiares ajudaram a colocar militares do Hezbollah no país, fizeram negócios com narcotraficantes e guardaram 140 toneladas de substâncias químicas que se acredita terem sido usadas para a produção de cocaína, o que contribuiu para transformá-lo em um homem rico enquanto o país mergulhou no caos. Aissami, atual ministro da Indústria e Produção Nacional do governo Maduro, está na mira das autoridades dos EUA há muito tempo.
O arquivo entregue ao The New York Times por um ex-oficial venezuelano da inteligência do alto escalão e cujo conteúdo foi confirmado de forma independente por outro ex-oficial, dá testemunhos de informantes que acusam El Aissami e seu pai de recrutarem membros do Hezbollah para expandir redes de espionagem e tráfico de drogas na região. A parte militar do Hezbollah é considerada pelos Estados Unidos, Israel, União Européia e vários países árabes como uma organização terrorista.
De acordo com o texto, El Aissami e seu pai, Carlos Zaidan El Aissami-a, imigrante sírio que já trabalhou com o Hezbollah durante suas visitas a seu país natal, procuravam um modo de introduzir Hezbollah na Venezuela.
O ministro também colaborou com o mundo do crime em outras formas: os documentos afirmam que seu irmão, Ferraz, fez negócios com o mais famoso narcotraficante da Venezuela, Walid “o turco” Makled, que tinha quase 45 milhões de dólares guardados em Contas bancárias suíças.
O documento mostra que enquanto o país se dirigia para um colapso econômico que obrigou milhões de pessoas a fugirem da Venezuela, El Aissami tornou-se um homem rico.
* Com informações de The New York Times
TERÇA LIVRE

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.