Intervenção militar na Venezuela é última opção, diz Juan Guaidó



Intervenção militar na Venezuela é última opção, diz Juan Guaidó
Alexandre Gimenez, do UOL

Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana, negou em entrevista exclusiva à Folha de S.Paulo que a tentativa de pressionar Nicolás Maduro na terça-feira (30), que começou com um vídeo convocando as Forças Armadas, tenha sido uma derrota. 

O líder oposicionista afirmou que está consciente de que o processo pode ser longo e que Nícolas Maduro está cada vez mais isolado.
"Eu não excluo a intervenção militar, porque já está muito claro o que é o regime de Maduro. Mas essa seria a última opção. Antes é pressionar como seja possível para uma transição livre. Nós sempre oferecemos alternativas, diálogo, eleição, só que eles sempre se negam, se fecham. Por isso é que não excluo a intervenção, mas não é o modo como nós gostaríamos", disse.

Já o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil irá "até o limite do Itamaraty" para ajudar no que ele considera o reestabelecimento da democracia na Venezuela.
Bolsonaro disse ainda que "o Maduro não manda nele mesmo. Quem manda nele são os generais, os cubanos, em boa parte os russos. Ele é vigiado o tempo inteiro".

UOL

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.