Pai e filho PMs são suspeitos de matar vizinho após briga em Maricá

Pai e filho PMs são suspeitos de matar vizinho após briga em Maricá


Policiais são suspeitos de matar vizinho após briga em Itaipuaçu, em Maricá. Um deles foi preso em flagrante e o outro fugiu

Policiais são suspeitos de matar vizinho após briga em Itaipuaçu, em Maricá. Um deles foi preso em flagrante e o outro fugiu - 


Discussão em Itaipuaçu começou após vítima ter colocado carro na frente da garagem dos policiais. O cabo da PM, José Renato Cardoso Rodrigues, do 12º BPM (Niterói), foi preso em flagrante. Já o pai, o subtenente reformado Renato Ferreira Rodrigues, fugiu


Por O Dia
06/05/2019

Rio - Dois policiais militares, pai e filhos, são suspeitos de assassinar a tiros um vizinho em Itaiúaçu, em Maricá, na Região dos Lagos. O crime aconteceu após uma discussão entre eles, na noite do último sábado.  O cabo da PM, José Renato Cardoso Rodrigues, do 12º BPM (Niterói), foi preso em flagrante. Já o pai, o subtenente reformado Renato Ferreira Rodrigues, fugiu.
Segundo informações, a vítima, identificada como Paulo César Pinto, de 50 anos, teria colocado o veículo na frente da garagem dos policiais, o que teria motivado a discussão. José Renato atirou na perna da vítima, que caiu. Em seguida, o subtenente reformado saiu de dentro de casa e atirou pelo menos três vezes na cabeça do vizinho. O socorro do Samu chegou a ser chamado, mas ele morreu no  local.
Em nota, a Secretaria de Estado de Polícia Militar confirmou o desentendimento entre a vítima e os policiais. O cabo da PM foi preso em flagrante, mas o pai dele seguia foragido até a publicação desta reportagem. "A 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) e a Delegacia de Homicídios foram acionadas. O policial militar da ativa foi encaminhado para a Unidade Prisional da Polícia Militar", diz a corporação.
O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI). Diligências estão sendo feitas em busca de imagens e testemunhas que possam ajudar nas investigações. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do Barreto, em Niterói.
O DIA

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.