Quebra de sigilo de Flávio atinge ex-assessores do presidente Bolsonaro



Quebra de sigilo de Flávio atinge ex-assessores do presidente Bolsonaro
Camila Rodrigues da Silva, do UOL
Flávio e Jair Bolsonaro
A quebra dos sigilos bancário e fiscal na investigação sobre as movimentações financeiras do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente da República, atinge ao menos cinco ex-assessores de Jair Bolsonaro.
A ação atinge um total de 86 pessoas e nove empresas e é o primeiro passo judicial de investigação após um relatório do governo federal, há mais de 500 dias, ter apontado movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta bancária de Queiroz.
O segundo destaque do dia está no Congresso: o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), articulou pessoalmente com partidos do Centrão e da oposição o início da tramitação da reforma tributária na Casa, sem qualquer acerto com o governo de Jair Bolsonaro. O parecer do relator, deputado João Roma (PRB-BA), foi lido ontem em plenário, uma semana após sua escolha para o cargo.
A proposta foi apresentada pelo líder do MDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), sem qualquer alarde, em 3 de abril. A ideia é que sejam extintos cinco tributos: IPI, PIS e Cofins (federais), ICMS (estadual) e ISS (municipal). No lugar deles será criado um, o Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), nos moldes do IVA (Imposto Sobre Valor Agregado), adotado em diversos países.

UOL

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.