Conheça o trabalho voluntário realizado por cães de Londrina em hospitais


Conheça o trabalho voluntário realizado por cães de Londrina em hospitais

BONDE

Reprodução/Facebook

O grupo Petiatras de Londrina é composto por sete cachorros, de raças variadas e vira-latas que fazem visitas em instituições da cidade para levar alegria aos pacientes. Em média duas vezes no mês o HU (Hospital Universitário), Hospital Infantil, Ong Viver e o Caps (Centro de Atenção Psicossocial) recebem a visita, que é organizada de forma voluntária e colaborativa pelos tutores dos cães. 

O projeto surgiu em 2016 devido aos encontros mensais de cachorros da raça golden retriver que eram promovidos em Londrina. Os participantes perceberem a personalidade dócil dos cães e tiveram a ideia de levá-los para as instituições. Carolina Tomaz De aquino fez parte dessa criação com sua golden Zara e participa do projeto até hoje. " É gratificante ver os sorrisos que eles conseguem arrancar. No Caps por exemplo, já teve casos de pacientes que não interagiam há muito tempo, e aos poucos, com a ajuda dos cachorros foram evoluindo, é uma prova de que nosso trabalho faz a diferença", comenta a jornalista, responsável pela comunicação do Petiatras.


Veja no post do Instagram do Petiatras um diz marcante para Carolina, o qual uma paciente confundiu a cachorra Zara com a dela, que não via há vários dias.



A veterinária Amanda Almeida Leite é a profissional que acompanha o grupo e cuida da parte clínica e comportamental. "Antes de começar a participar, o animal passa por uma avaliação, ele deve ser castrado, estar com as vacinas em dia e ter o perfil adequado para realizar as visitas. Os que já integram o projeto passam por check-ups a cada 6 meses, evitando assim riscos de transmissão de doenças aos pacientes", explica a veterinária. "Nosso objetivo é que seja uma atividade prazerosa para todos os envolvidos, não pode ser estressante para o pet", comenta. Amanda informa também sobre estudos que comprovam a eficácia da interação dos cães com as pessoas, os quais demonstram que o contato faz o ser humano liberar o hormônio da felicidade. 

Os interessados em fazer parte do Petiatras ou instituições que desejem a visita dos cães, devem entrar em contato com o grupo pelas redes sociais para responder um questionário e agendar a avaliação. 

(Sob supervisão de Rafael Machado)
Gabrieli Chanthe - Estagiária *
BONDE

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.