Nova delação de Léo Pinheiro, que cita magistrados, está parada há cinco meses na PGR

Nova delação de Léo Pinheiro, que cita magistrados, está parada há cinco meses na PGR

FORUM

As declarações do empreiteiro estão paradas na gaveta da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para análise. Cabe à PGR enviar o documento para ser validado para o STF

Após mudar versões de seu primeiro acordo de delação para incriminar o ex-presidente Lula, o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, agora aguarda há cinco meses a homologação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da nova delação, prestada entre janeiro e fevereiro deste ano.
Desde então, as declarações do empreiteiro estão paradas na gaveta da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para análise. Cabe à PGR enviar o documento para ser validado para o STF.
Segundo informações de Reynaldo Turollo Jr., na edição desta quarta-feira (3) da Folha de S.Paulo, o desinteresse pelo andamento do processo está relacionado à citação por Leo Pinheiro de integrantes do poder Judiciário.
Dodge, que tem interesse em um segundo mandato frente à PGR, estaria aguardando o “timing” para liberar a declaração à corte, de acordo com o jornalista.
FORUM

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.