Polícia continua caçada a nono integrante da quadrilha que matou PM



Polícia continua caçada a nono integrante da quadrilha que matou PM


Selfie tirada por criminosos no dia da morte do policial indica que um suspeito (marcado com o círculo vermelho) não está na lista de criminosos mortos em conflito com a Polícia. Foto: divulgação internet

Wellington Kleber de Lima, de 22 anos, conhecido como Wellington Cabeludo, conseguiu fugir do cerco policial que resultou na morte de oito suspeitos em Barra de São Miguel, na Paraíba
julho 3, 2019   OP9


O nono integrante da quadrilha de assaltantes de bancos responsável pelo assassinato de um policial militar em Santa Cruz do Capibaribe nesta segunda-feira (1º) está sendo procurado pelas polícias de Pernambuco e da Paraíba. Ele teria fugido do cerco policial que resultou na morte de oito integrantes da organização na zona rural da cidade paraibana de Barra de São Miguel. O suspeito que está sendo caçado é Wellington Kleber de Lima, de 22 anos, mais conhecido como Cabeludo.
Selfie tirada por criminosos no dia da morte do policial indica que um suspeito (marcado com o círculo vermelho) não está na lista de criminosos mortos em conflito com a Polícia. Foto: divulgação internet
Selfie tirada por criminosos no dia da morte do policial indica que um suspeito (marcado com o círculo vermelho) não está na lista de criminosos mortos em conflito com a Polícia. Foto: divulgação internet
Ele chegou a ter o nome divulgado em nota divulgada à imprensa pela Polícia Civil de Pernambuco como um dos criminosos mortos, mas teve o nome retirado da lista nesta quarta-feira (3). Com passagem pelo sistema carcerário, Wellington tinha mandado de prisão expedido por participação em um assalto a uma lotérica na cidade de Carnaíba em 2018.
Os policiais militares informaram que rastros de sangue foram encontrados no local onde a quadrilha foi localizada e houve intenso tiroteio, segundo a PM. Há indícios de que Cabeludo ficou ferido, mas conseguiu fugir.
A Polícia Civil também investiga se Wellington é um dos quatro criminosos que tentaram assaltar uma lotérica e um mercadinho em Santa Cruz do Capibaribe e que alvejaram o policial André Santos. Uma fotografia feita pelos suspeitos dentro do carro branco no mesmo dia da investida teria sido achada no celular de um dos suspeitos. Na selfie é possível notar que eles usavam as mesmas roupas do momento da investida ao comércio local, que foi flagrada por câmeras de segurança.
Wellington Cabeludo (foto), é considerado suspeito de integrar quadrilha. Foto: facebook
Wellington Cabeludo (foto), é considerado suspeito de integrar quadrilha. Foto: facebook
Dos quatro que estavam na foto, apenas um assaltante, que estava no banco de trás, usando boné e jaqueta, não consta na relação de suspeitos mortos. O que os investigadores ainda não sabem é se esse suspeito é Cabeludo ou se é outra pessoa.
Vários envolvidos já tinham passagem pela polícia. É o caso de José Adson de Lima, conhecido como Galego de Lena, apontado como líder da quadrilha. Ele também foi apontado como participante do assalto e do sequestro sofridos pelo gerente do Bradesco da cidade de Custódia, em outubro do ano passado, quando foi roubada a quantia de R$ 700 mil, e era foragido da Justiça.
Entre os mortos também está o vereador Andson Berigue (PP), irmão de Galego de Lena , que exercia mandado na cidade de Betânia, no Agreste de Pernambuco. Nanaca, como era conhecido, foi eleito em 2016 com 482 votos. O vereador seguiu até Barra de São Miguel para resgatar o irmão. Um primo deles, Wedys Souza Vieira, conhecido como Edys de Gevan, também foi morto.
OP9

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.