Estudo desvenda o que acontece no cérebro na hora da morte



Estudo desvenda o que acontece no cérebro na hora da morte

CATRACA LIVRE
cientistas analisando imagens das atividade cerebrais

Crédito: gorodenkoff/istockNeurologistas estudaram pacientes terminais com lesões cerebrais irreparáveis

Neurocientistas encontraram informações surpreendentes sobre as atividades finais do cérebro

Se há vida após a morte, ainda é um mistério, mas cientistas da Universidade Charitée, na Alemanha, e também da Universidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, descobriram o que acontece no cérebro nos momentos finais de vida.
A partir de um monitoramento neural invasivo em pacientes terminais, foi possível perceber que, conforme a morte chega, os neurônios têm dificuldade de manter seus íons carregados para gerarem os choques (ou sinapses) entre eles.
Conforme o sangue deixa de circular levando mais oxigênio ao cérebro, as sinapses entre neurônios param, para que eles tentem poupar energia e manter os íons carregados. É nesse momento que acontece uma onda final de atividade elétrica chamada “depressão alastrante”. Na sequência, a atividade é desativada, de acordo com os especialistas.

As descobertas são importantes porque podem ser usadas para determinar em quanto tempo é possível ressuscitar o indivíduo antes que danos irreversíveis tenham sido causados ​​ao seu cérebro.

O estudo sugere que seria possível reiniciar o cérebro em até cinco minutos depois que o coração parasse de bater ou deixasse de mostrar sinais de vida.
imagem do cérebro
Crédito: Iaremenko/istock“Depressão alastrante” é a última atividade que acontece no cérebro
Ainda de acordo com outro estudo, realizado por cientistas da Universidade de Southampton,  do Reino Unido, há evidências de que a consciência continua por pelo menos alguns minutos após a morte clínica, o que antes era considerado impossível.

Isso significa que uma pessoa já sem vida fica essencialmente “presa” em seu corpo com o cérebro ainda funcionando, mesmo que por um curto período de tempo.

De acordo com o Dr. Sam Parnia, um dos autores do estudo, pessoas que foram ressuscitadas após uma parada cardíaca descreveram com precisão o que estava acontecendo ao seu redor depois que seus corações pararam de bater.

Mais surpreendente ainda é que há evidências que sugerem que os mortos podem até mesmo se ouvir a declaração de suas mortes feita pelos médicos.
CATRACA LIVRE

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.