Incêndio em canavial da cidade de Ourinhos causa desastre ambiental e deixa população apreensiva


Incêndio em canavial da cidade de Ourinhos causa desastre ambiental e deixa população apreensiva

Foto: Figueira

Com o fogo proibido nas plantações de cana de açúcar quando próximos ao perímetro urbano e residências, devido ao alto índice de fumaça, palha e fuligem que emporcalham as casas e quintais, 



causando, além da sujeira que os munícipes devem pagar para limpar por sua conta, diversos tipos de doenças respiratórias e outros malefícios impossíveis de serem os seres humanos protegidos e, infelizmente também os habitantes desses lugares, que são milhares e milhares, também impossível de se quantificar, 




parte integrante e indissociável do meio ambiente em que vivemos, há muito se deve analisar as causas, somar os prejuízos, prevenir novos incêndios e, evidentemente, penalizar os culpados por esse crime, senão intencional, causado por outrem, ainda assim a própria Polícia Ambiental, a Técnica ou outra específica, que demonstrem resultados, objetivando a prevenção de novos desastres como esse, de prejuízos incalculáveis à saúde da população de Ourinhos, 








valendo lembrar que o empresário proprietário das terras e plantação queimadas assumiu o risco, devendo diuturnamente cuidar de todo o empreendimento para que o pior não acontecesse, como aconteceu.

A culpa "in vigilando" se aplica ao proprietário do negócio ao não colocar à disposição máquinas, equipamentos e o elemento humano suficiente para prevenir e evitar tais acontecimentos, onde ainda que porventura aconteça, 




haja uma rápida e precisa intervenção a fim de que o fogo não se alastre e cause, como está causando, um desastre ambiental de grandes proporções, 




de difícil controle, embora bombeiros e demais corporações públicas e privadas estejam na tentativa de debelar as chamas que a cada hora se avoluma e destrói muito rápido, infelizmente acabando com a fauna ali existente, é um mal que poderia ter sido evitado no início, 



não deixando que se transformasse nas grandes proporções que encontramos neste dia e que deverá acompanhar a noite, com a vigilância e preparo antecipado do proprietário da plantação, merecendo apontar as responsabilidades.



Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.